Depósito irregular de pneus será desativado

Um depósito clandestino com mil toneladas de pneus e retalhos de borracha, no município de Almirante Tamandaré, na Região Metropolitana de Curitiba, está sendo desocupado graças a um acordo do Governo do Estado do Paraná e o Ministério Público com a Associação Nacional da Indústria de Pneumáticos (ANIP) e a empresa Tortuga, que trabalha com derivados de borracha.Segundo a assessoria da Secretaria Estadual do Meio Ambiente, o depósito irregular ficava em uma área particular de uma empresa de fornos de calcário. Proibida de utilizar os pneus há cerca de dez anos, abandonou a montanha de borracha, descoberta em maio pelo Governo. Autuada na época em R$ 20 mil, a empresa apresentou propostas de remediação consideradas insuficientes pelo Instituto Ambiental do Paraná (IAP). Como existe perigo de epidemia de dengue e a solução na Justiça iria demorar muito, foi firmado o acordo para a retirada do material.Já foram removidas 510 toneladas de retalhos de borracha pela Tortuga e a ANIP deve retirar mais 500 toneladas de pneus até fevereiro. O material recolhido será transformado em matriz energética na indústria Petrosix, em São Mateus do Sul. ?Foi um trabalho de parceria entre os órgãos públicos e a iniciativa privada que está resultando na solução para esse grande passivo ambiental?, diz o presidente do IAP, Mário Sérgio Rasera.A quantidade precisa do material, porém, só poderá ser confirmada ao final dos trabalhos. No momento, o IAP está exigindo do proprietário um projeto para a posterior recuperação da área, originalmente de Mata Atlântica.

Agencia Estado,

28 de novembro de 2002 | 16h37

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.