Descoberta em macaco proteína que evita infecção por HIV

Pesquisadores anunciaram que foi descoberto como alguns macacos resistem à infecção pelo vírus da aids, um achado que pode levar a um tratamento que bloqueie o HIV em pessoas. Os especialistas identificaram nos macacos a proteína TRIM5-alfa, que impede que o HIV insira seu material genético nas células infectadas. Seres humanos e primatas têm versões muito parecidas da proteína, mas ela protege contra a doença apenas os macacos, que são suscetíveis a outra forma do vírus, conhecida como SIV.Mesmo assim, os pesquisadores acreditam que o estudo da proteína poderá abrir caminho para novos mecanismos de combate à aids, que atinge cerca de 40 milhões em todo o mundo. O HIV invade a célula, mas quando não consegue inserir seu material genético rapidamente, perde a virulência e se torna inócuo.A pesquisa, publicada na revista Nature, foi coordenada por Joseph Sodroski do Instituto do Câncer Dana-Farber e da Escola de Saúde Pública de Harvard, em Boston. A TRIM5-alfa inibe formas específicas do HIV. Os pesquisadores acreditam que sua eficiência pode variar entre indivíduos, o que explicaria por que algumas pessoas infectadas pelo vírus desenvolvem a aids mais rápido e de forma mais severa do que outras.

Agencia Estado,

25 de fevereiro de 2004 | 18h20

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.