Descoberto esqueleto de mastodonte de 2,5 milhões de anos

Ele tinha três metros de altura e 7 de comprimento, e é o ancestral dos elefantes de hoje

AP

08 de agosto de 2008 | 19h03

Mineiros encontraram na Romênia o esqueleto de um mastodonte de 2,5 milhões de anos que se acredita ser um dos mais preservados da Europa, disse um representante local nesta sexta-feira, 8. Eles se depararam com o achado durante escavações em junho na mina de carvão da vila de Racosul de Sus, a cerca de 170 quilômetros de Bucareste, de acordo com Laszlo Demeter, historiador. "Esse é um dos achados mais espetaculares da Europa", disse a paleontóloga Vlad Codrea, que examinou o esqueleto. "Para a Romênia, é único." Codrea, da Universidade Babes Bolyai em Cluj, disse que 90% dos ossos estavam intactos, com danos no crânio e nas presas.  Ele também disse esperar que a descoberta ajude os paleontólogos a formar uma melhor imagem da fauna e da flora presente na área há 2,5 milhões de anos.  "Esse achado vai abrir uma área de pesquisa paleontológica na região", disse Alexandru Andresanu, professor da Faculdade de Geologia de Bucareste.  O mastodonte é um animal parecido com o mamute e que foi extinto na europa de dois a três milhões de anos atrás. Ele tinha três metros de altura e 7 de comprimento, e é o ancestral dos elefantes de hoje.

Tudo o que sabemos sobre:
ciênciaarqueologiaromênia

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.