Descoberto vestígio humano mais antigo da Europa

Um osso de mandíbula descoberto numa caverna da Romênia pode ser evidência da presença dos primeiros seres humanos modernos na Europa, vivendo no continente ao mesmo tempo que os últimos dos neandertais.Erik Trinkaus, antropólogo da Universidade de Washington em St. Louis, determinou a idade do osso entre 34.000 e 36.000 anos atrás. A descoberta é descrita na edição online do Proceedingsof the National Academy of Sciences.A mandíbula foi descoberta por espeleólogos amadores que a entregaram a Oana Moldovan, diretor de um instituto de pesquisas em Cluj, Romênia. Moldovan, Trinkaus e o arqueólogo português Ricardo Rodrigo voltaram à caverna com os amadores e encontraram outras partes de crânio, que se encontram sob análise.A datação faz da mandíbula a mais antiga relíquia de um ser humano moderno já descoberta na Europa, embora Trinkanus diga que ela retém características antigas, como dentes do siso extremamente desenvolvidos.A data encontrada situa a mandíbula no mesmo período em que os últimos neandertais ainda viviam na Europa, diz Trinkaus.

Agencia Estado,

22 de setembro de 2003 | 18h52

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.