Detectado 1.º caso de gripe aviária na Grécia

As autoridades de saúde da ilha grega de Hios, a 480 quilômetros de Atenas, confirmaram nesta segunda-feira o primeiro caso de gripe aviária naquela localidade. Segundo fontes sanitárias da ilha, as análises de um laboratório de Atenas confirmaram a presença do vírus num peru.A ilha de Hios tem várias criações de perus. Fica próxima às costas ocidentais da Turquia e recebe aves migratórias, que devem ter trazido o vírus.Dois perus de uma criação em Inusa morreram na semana passada, e um deles foi levado a análise no laboratório da cidade grega de Salônica. Segundo as autoridades, o dono do plantel relatou que as aves não estavam mais comendo normalmente.O Ministério da Agricultura decretou a quarentena na fazenda, sua desinfecção, e a proibição de qualquer movimento de animais e pessoas sem autorização oficial.PreparaçãoO ministro da Saúde da Grécia, Nikitas Kaklamanis, disse que o país está preparado para enfrentar uma possível epidemia, e que informou à Comissão Européia (CE) sobre o primeiro caso de gripe aviária dentro do bloco.Por sua vez, a CE informou em Bruxelas que está "à espera" dos resultados dessas análises para tomar as medidas oportunas. Os ministros das Relações Exteriores da UE estudarão na terça-feira planos para combater de forma mais coordenada a gripe aviária, em reunião de urgência que acontecerá em Luxemburgo.Nesta sessão extraordinária, serão analisados os últimos dados sobre a gripe aviária, após a confirmação do caso na Grécia e em dois países vizinhos - Romênia e Turquia - de focos do vírus H5N1, a variante mais perigosa para o homem.Não em humanosNa Romênia, onde no sábado foi confirmada a presença do vírus letal H5N1 no delta do Rio Danúbio, especialistas da OMS asseguraram nesta segunda-feira que não há nenhum caso de gripe aviária em seres humanos.Na Tailândia, autoridades sanitárias confirmaram nesta segunda-feira a descoberta de novos casos de gripe aviária em pardais e em três fazendas de criação de frangos de províncias situadas o oeste de Bangcoc.Os novos casos surgem uma semana depois de o primeiro-ministro, Thaksin Shinawatra, oferecer durante sua visita oficial a Bruxelas assistência à União Européia (UE) para prevenir que a epizootia cruzasse as fronteiras européias.Na Tailândia foram sacrificadas mais de 40 milhões de aves e 12 pessoas morreram por causa da gripe aviária, desde que o Governo admitiu sua existência em janeiro de 2004.Outras 48 pessoas morreram por causa da doença no Vietnã, Camboja e Indonésia, segundo dados da Organização Mundial da Saúde (OMS).Nota do Editor: Este texto foi alterado às 15h40, para o acréscimo de informações, e em 26/10/05, para correção no segundo parágrafo - onde se afirmava incorretamente que a ilha não tem moradores

Agencia Estado,

17 de outubro de 2005 | 14h11

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.