Dia da Terra revela um planeta insustentável

O Parque Estadual de Itapuã, na região metropolitana de Porto Alegre, no Rio Grande do Sul, está sendo reaberto ao público hoje, Dia da Terra, depois de uma década fechado. Com 5 mil hectares, o parque é formado por um mosaico de ecossistemas, incluindo dunas, lagoas, morros, diversos tipos de matas e banhados, formações geológicas com mais de 500 milhões de anos, cerca de 40 espécies de répteis, mais de 200 espécies de aves, bandos de bugios e variada vegetação, distribuída do topo de morros, como o Morro da Grota (263 m) até o lago Guaíba e a Laguna dos Patos.A restrição às visitas neste período foi motivada pela necessidade de proteger a natureza, eliminando as interferências do homem, que estavam descaracterizando e ameaçando a unidade de conservação. A recuperação da área, que possibilitou sua reabertura, foi uma das poucas boas notícias das comemorações deste dia em 2002.Pensando justamente no impacto do homem no planeta, a principal campanha programada pela Rede Mundial do Dia da Terra, para este ano, traz o tema ?Proteger Nossa Casa? e propõe a cada morador do planeta que faça um teste para calcular a sua pegada ecológica, ou seja, o impacto que está causando no futuro da Terra. Através do site da Campanha (http://www.earthday.net/footprint.stm), qualquer um pode fazer a conta. A advertência, no início do questionário, de que a pessoa poderá ficar chocada com o resultado, deve ser considerada.Os testes estão sendo realizados por centenas de grupos de diferentes região do mundo e medem, basicamente, os padrões de consumo de cada indivíduo. Os resultados serão transformados em um relatório e apresentados aos líderes mundiais, na Conferência das Nações Unidas sobre Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável, em agosto, na África do Sul. A Rede convida o internauta, também, para enviar uma carta aos presidentes e primeiros ministros de seus países, para que comprometam-se a comparecer à Conferência e a desenvolver um plano de ação que leve ao desenvolvimento sustentável.Em todo o mundo, eventos em várias comunidades tentam identificar os principais problemas ambientais que estão enfrentando. Milhões de pessoas estão participando, ainda, do Dia da Terra Sem Carros, para mostrar que os atuais padrões de consumo e comportamento são insustentáveis. Pelos cálculos da Rede, mantidos os padrões atuais, o déficit ecológico na Terra é de 0,4 hectare por pessoa.

Agencia Estado,

22 de abril de 2002 | 14h42

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.