Dinostar Co. Ltd
Dinostar Co. Ltd

Dinossauro voador tinha asas semelhantes às de morcegos

Parente das aves, animal que viveu há 160 milhões de anos tinha hastes ósseas que sustentavam membranas, formando asas

Fábio de Castro, O Estado de S. Paulo

29 Abril 2015 | 20h21

Um pequeno dinossauro descoberto por cientistas no nordeste da China tinha asas cuja estrutura não é encontrada em nenhum outro lagarto voador, mas é parecida com as dos morcegos. O animal, um parente das aves modernas que viveu há cerca de 160 milhões de anos, foi descrito em um estudo publicado nesta quarta-feira, 29, na revista Nature.

Embora tivesse algumas penas, a nova espécie, batizada de Yi qi (asa estranha, em mandarim), tinha asas feitas de pele, em vez de plumas, de acordo com o grupo de cientistas liderado por Xu Xing, do Instituto de Paleontologia de Vertebrados de Pequim e por Zheng Xiaoting, da Universidade Linyi - ambos da China.

Com o tamanho aproximado de um pombo e peso estimado em 380 gramas, o Yi qi, segundo os cientistas, pertence a um enigmático grupo de pequenos dinossauros chamados Scansoriopteryx, que até agora só foram encontrados na China. O novo animal tem parentesco próximo com aves primitivas, como o Archaeopteryx, mas até agora não havia evidências de que ele pudesse de fato voar.

Os autores do estudo relataram que, inicialmente, pensaram mesmo que o Yi qi parecia incapaz de voar. Havia penas preservadas junto com o esqueleto fóssil encontrado, mas elas pareciam estreitas demais para formar uma superfície de voo eficiente. No entanto, os pesquisadores acabaram percebendo que o espécime possuía outra característica incomum: um longo osso em forma de haste que se projetava a partir de cada punho. Esse tipo de "equipamento de voo", segundo eles, evoluiu em outros grupos, mas não é encontrado em outros dinossauros. Por isso, para os cientistas, o Yi qi pode representar um experimento evolucionário bizarro que acabou fracassando.

Diversos animais, no entanto, como os morcegos e os esquilos voadores, possuem hastes semelhantes de osso ou cartilagem associadas a um par de juntas nos membros. A função dessas estruturas é sempre a mesma: ajudar a suportar uma membrana aerodinâmica. O espécime de Yi qi encontrado tinha alguns pedaços de tecido de membranas preservados, embora os cientistas não tenham certeza sobre o tamanho e formato da membrana completa. 

"Achamos que dar a esse animal um nome que significasse 'asa estranha' seria apropriado, porque nenhuma outra ave ou dinossauro tem uma asa do mesmo tipo", explicou Xing. "Não sabemos se o Yi qi batia asas, se era apenas capaz de planar, ou se fazia as duas coisas. Mas com certeza ele desenvolveu uma asa que é única no contexto da transição dos dinossauros para as aves", afirmou o cientista. De acordo com Xing, Yi qi é o nome mais curto já atribuído a um dinossauro.

Os pesquisadores imaginam que a reconstrução das asas do Yi qi seja controversa, mas dizem acreditar que se trata da melhor interpretação possível da evidência disponível. Alguns de seus colegas brincaram com a descoberta, dizendo que o Yi qi poderia ter usado os ossos em forma de haste de seus pulsos "para esquiar". Mas até agora ninguém conseguiu sugerir uma função plausível para eles que não seja voar ou planar.

"No começo, nós simplesmente não sabíamos o que eram aqueles ossos em formato de haste. Mas eu estava estudando a literatura científica sobre a capacidade de voar e planar dos vertebrados, para um projeto totalmente diferente, quando li que os esquilos voadores tinham um suporte de cartilagem ligado ao pulso ou ao cotovelo para ajudar a fixar a membrana de voo. Imediatamente eu pensei: 'espere um minuto, isso soa familiar'", disse um dos autores do estudo, o paleontólogo canadense Corwin Sullivan, que atua no Instituto de Paleontologia de Vertebrados de Pequim.

Apesar de tudo, o Yi qi provavelmente não era um voador eficiente. Mesmo que tenha possuído alguma capacidade de bater asas, além de apenas planar, o animal pode ter se limitado a curtos voos entre árvores, ou voos de descida de poleiros altos até o chão.

"O Yi qi viveu no período Jurássico, por isso ele foi um pioneiro na evolução do voo, na linha das aves. Ele nos lembra que o história primitiva do voo foi repleta de inovações, mas nem todas sobreviveram", afirmou Xiaoting.

Mais conteúdo sobre:
Dinossauro China

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.