Maxi Jones/Reuters
Maxi Jones/Reuters

Dinossauros como o T-Rex tinham tipo único de dente serrilhado

Estrutura que permitia abocanhar, cortar e mastigar bem a carne e os ossos de grandes presas explica o sucesso dos terópodas

O Estado de S. Paulo

28 Julho 2015 | 15h20

Se você quer saber o segredo por trás do sucesso do Tiranossauro Rex e seus primos dinossauros carnívoros, não precisa ir além dos dentes. 

Cientistas apresentaram nesta terça-feira, 28, uma análise abrangente dos dentes do grupo de dinossauros carnívoros chamados de terópodas, detalhando a estrutura serrilhada única que lhes permitia mastigar bem a carne e ossos de grandes presas.

O grupo dos terópodas inclui os maiores predadores terrestres da história do planeta. Eles apareceram pela primeira vez cerca de 200 milhões de anos atrás e foram os dominantes comedores de carne terrestres até o fim da era dos dinossauros, há cerca de 65 milhões de anos. 

O estudo, que envolveu oito espécies de terópodas, revelou sua complexa dentição, previamente desconhecida. Os tecidos dentais internos eram dispostos de uma forma que reforçava a sua força e prolongava a vida dos dentes, serrilhados como facas para facilitar o desmembramento de outros dinossauros. 

A paleontóloga Kirstin Brink, do câmpus de Mississauga, da Universidade de Toronto, no Canadá, explicou que a evidência fóssil mostrou que os dentes do T-Rex poderiam esmagar ossos. Dentes dessa espécie foram encontrados mesclados aos ossos de suas presas, e pedaços de ossos aparecem em seus excrementos fossilizados. 

"As serrilhas era mais eficazes para cortar a carne e abocanhá-la enquanto esgarçava um pedaço de carne", disse Brink. 

Os pesquisadores analisaram pedaços de fósseis de dentes usando um microscópio poderoso e um dispositivo sofisticado que revelou propriedades químicas do dente. Os dentes de tiranossauros e carcarodontossauros tinham até 23 centímetros de comprimento. /REUTERS

Mais conteúdo sobre:
Dinossauros

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.