Diocese americana pagará US$ 37 milhões a vítimas de abuso sexual

Também vai oferecer assessoria psicológica às vítimas e publicará os nomes dos autores dos abusos

eFE,

04 de dezembro de 2007 | 03h20

A diocese católica de Davenport, no estado americano de Iowa, aceitou pagar US$ 37 milhões a mais de 100 vítimas de abusos sexuais cometidos por seus sacerdotes entre 1930 e 2003, informou o site do jornal Quad City Times. A diocese também vai oferecer assessoria psicológica às vítimas e publicará os nomes dos autores dos abusos.  O valor será dividido, a partir de julho do próximo ano, por 156 pessoas que demonstrem ter sido vítimas dos abusos. O dinheiro sairá de empresas de seguros e da própria diocese, que venderá alguns de seus ativos, disse o jornal, que citou funcionários eclesiásticos. O acordo foi fechado na quinta-feira da semana passada, após quatro dias de negociações, disse um membro de um comitê que representava as vítimas. "Nenhum dinheiro será adequado para compensar os litigantes por toda uma vida de dor, angústia, culpa e sofrimento. Como afirmaram os sobreviventes, isto nunca foi uma questão de dinheiro. Foi e ainda é uma questão de justiça, prevenção e prestação de contas", disse o representante. A diocese de Davenport se declarou em falência no ano passado após as denúncias de abusos, alguns dos quais teriam sido cometidos há mais de 70 anos. Martin Amos, bispo de Davenport, disse em uma declaração que o acordo é "a melhor oportunidade de cura" para as vítimas dos abusos. Além disso, permitirá acabar com a incerteza financeira da igreja.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.