Disfarçados, agentes dos EUA infiltram-se no tráfico mexicano

Agentes norte-americanosdisfarçados costumam se infiltrar em grupos de narcotraficantesno México e circular junto com eles --às vezes sem oconhecimento das autoridades mexicanas, disse o jornal ElUniversal nesta quarta-feira. Citando como fontes um ex-agente norte-americano que passou26 anos com traficantes mexicanos como informante e uma outraautoridade anônima da inteligência dos EUA, o jornal disse quealgumas das maiores organizações do tráfico mexicanas, como oscartéis de Sinaloa, Juarez e Guadalajara, já sofreraminfiltrações ou possuem agentes infiltrados atualmente. Os informantes, do FBI e da Administração de Coerção àsDrogas dos EUA, na maioria das vezes agem em colaboração com asautoridades mexicanas, mas às vezes mantêm suas atividades emabsoluto segredo, disse o jornal. "O que fazemos tem de ser aprovado pelo Departamento deEstado, pelo Departamento de Justiça e também pelas agências,"disse o ex-agente do FBI Samuel Martínez, segundo o ElUniversal. "Na maioria dos casos, obtemos permissão de alguémno governo local. Há alguns casos em que não avisamos o governolocal de que estamos agindo disfarçados." O FBI é o principal braço de investigação do Departamentode Justiça e trabalha junto com a Administração de Coerção àsDrogas nas investigações sobre o tráfico. Nem o Ministério daJustiça nem o Ministério das Relações Exteriores do Méxicoquiseram comentar a notícia. Os EUA, principal mercado da cocaína sul-americana e deoutras drogas ilegais que passam pelo México, está finalizandoum pacote de assistência de valor estimado de mais de 1 bilhãode dólares para ajudar o país vizinho a combater os violentoscartéis. O presidente mexicano, Felipe Calderon, mobilizou 25 milsoldados e policiais em áreas onde a guerra do tráfico já matoumais de 2.100 pessoas só este ano. O governo também fez grandesapreensões e prisões de traficantes. Segundo Martínez, o fato de os traficantes usarem celularese outras tecnologias dificulta sua localização.

REUTERS

10 de outubro de 2007 | 16h22

Tudo o que sabemos sobre:
FEMEXICOEUAINFILTRA

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.