Diversidade de pelo de animais foi causada pelo homem

Homem selecionou de forma ativa e proposital os animais domésticos com pelagens curiosas

Efe,

16 de janeiro de 2009 | 15h09

O ser humano é o responsável pela diversidade de cor e pelas manchas no pelo dos animais domésticos, não existente nos indivíduos selvagens das espécies, cuja pelagem é uniforme e serve de camuflagem. Em artigo publicado no último número da PLoS Genetics, cientistas das universidades de Uppsala, Suécia, e de Durham, Reino Unido, explicam que o homem selecionou de forma ativa e proposital os animais com pelagens curiosas. A equipe de pesquisadores chegou a esta conclusão após estudar as mutações no gene MC1R, que controla a cor do pelo, em porcos selvagens e domesticados da Europa e da Ásia. As mutações genéticas são um processo natural que permite a evolução das espécies e que pode se originar de forma aleatória ou pela influência do ambiente, pela exposição a produtos radioativos, por exemplo. Ao longo de milhares de anos, os porcos selvagens experimentaram mutações no gene MC1R. Algumas delas não surtiram efeito na pelagem e outras tiveram variação. Como a cor escura permite que se camuflem com o ambiente, aqueles indivíduos que nasceram com uma cor do pelo diferente ficavam mais propensos a desaparecer, porque os predadores os encontravam mais facilmente. Quando a mudança era prejudicial para a espécie, não se perpetuava, e os porcos selvagens continuam tendo cor escura e uniforme hoje em dia. Apesar de os pesquisadores terem localizado mutações no gene MC1R de porcos selvagens atuais, a mudança não se traduz em modificações da pelagem, ou seja, a mutação é silenciosa. No entanto, no caso dos porcos domésticos, as variações encontradas no gene determinavam, na maioria dos casos, uma grande variedade de manchas, faixas e cores na pelagem.

Tudo o que sabemos sobre:
evoluçãoanimais domésticos

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.