Divulgado programa da viagem do papa ao Oriente Médio

O papa chegará a Amã no dia 8 de maio, quando visitará o centro para crianças deficientes Regina Pacis

Ansa,

21 de abril de 2009 | 14h36

O programa da viagem do papa Bento XVI à Terra Santa foi divulgado com um pôster oficial do evento, que mostra o pontífice sorrindo junto a imagens de cinco locais que ele visitará no Oriente Médio.

 

A imagem, criada pela Assembleia dos Ordinários Católicos da Terra Santa, foi apresentada em uma coletiva de imprensa em Jerusalém e explica que o papa visitará a Jordânia, Israel e os Territórios Palestinos, entre os dias 8 e 15 de maio.

 

“A Terra Santa dá as boas-vindas à Sua Santidade o Papa Bento XVI em sua peregrinação à Terra Santa, 8-15 de maio de 2009”, lê-se no centro da composição, em inglês e em caracteres árabes.

 

Com as cores branca e amarela (da bandeira do Vaticano), a imagem apresenta em vários ângulos diversos símbolos, como o escudo pontifício, outro da peregrinação, uma cena evangélica estilizada com uma citação de Mateus e o anúncio das datas da visita em latim.

 

À direita destaca-se a foto de Bento XVI, acompanhada das imagens das Basílicas do Santo Sepulcro de Jerusalém, da Natividade de Belém, da Anunciação de Nazaré, além do antigo mosaico de Madaba e do local em que, segundo a tradição, Jesus Cristo foi batizado.

 

Segundo confirmou o porta-voz da Assembleia dos Ordinários da Terra Santa, Wadie Abunassar, o papa chegará a Amã no dia 8, quando visitará o centro para crianças deficientes Regina Pacis e se encontrará com o rei e a rainha da Jordânia.

 

Nos dias 9 e 10, o pontífice terá outros compromissos no país árabe, como a celebração da missa dominical no estádio de Amã e a visita a mesquita Al-Hussein Bin Talal.

 

Esta será a segunda mesquita que o pontífice visitará em seu pontificado, a primeira foi a mesquita Azul de Istambul, na Turquia, em 2006.

 

No dia 11, ele irá a Israel, onde se reunirá com o presidente Shimon Peres e outras autoridades, e visitará o Memorial do Holocausto Yad Vashem.

 

No dia seguinte, 12, o papa irá à Esplanada da Mesquita de Jerusalém e ao Domo da Rocha (conhecido também como Mesquita de Omar ou Cúpula da Rocha) acompanhado pelo grão-múfti de Jerusalém.

 

Depois, Bento XVI irá ao Muro das Lamentações e se reunirá com altos líderes do Grão-Rabinato de Israel.

 

No dia 13, o papa visitará Belém, onde se reunirá com autoridades palestinas e com uma pequena comunidade cristã convidada pela Faixa de Gaza, e no dia 14, celebrará uma missa no novo anfiteatro localizado ao lado do Monte do Precipício de Nazaré, na qual espera-se cerca de 40.000 assistentes.

 

O Pontífice retornará a Roma no dia 15, após visitar o Santo Sepulcro e participar de um encontro ecumênico com o Patriarca Greco-Ortodoxo de Jerusalém.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.