Doença desconhecida atinge estudantes chechenos

Uma doença não identificada, com sintomas de intoxicação, acometeu 53 estudantes da Chechênia, em sua maioria meninas de 12 a 15 anos de idade. Todas as crianças "experimentam ataques de medo e têm falta de ar para respirar", relatou Sultan Alimjadyiev, diretor do Hospital Clínico da Chechênia."Estas manifestações de psicose duram ao redor de 20 minutos", disse ele à agência Interfax.Os médicos que atendem os estudantes descartaram a versão de uma intoxicação com produtos alimentícios, porque nenhum deles almoça no colégio. Na opinião de especialistas, o começo dessa doença em quatro localidades do distrito Shelkovski, nordeste da Chechênia, pode ter sido causado por "substâncias tóxicas paralisantes"."Ainda é prematuro falar de atentado, mas estamos estudando todas as hipóteses", disse Valeri Kuznetsov, fiscal da Chechênia.Ramzan Kadyrov, primeiro-ministro em funções da Chechênia, pediu nesta quarta-feira ao comando das tropas federais no Cáucaso do Norte para enviar à república toxicólogos militares para tentar diagnosticar a doença e descobrir suas causas.Enquanto isso, as autoridades da Chechênia ordenaram fechar e isolar provisoriamente os colégios em Starogladovskaya, Shelkovskaya, Shelkozavodskaya e Kobi, até o próximo domingo.

Agencia Estado,

21 de dezembro de 2005 | 11h13

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.