Efeitos 'espirituais' de cogumelo duram 1 ano, dizem cientistas

Os efeitos "espirituais" dapsilocibina, uma substância contida nos chamados cogumelossagrados, duram mais de um ano e podem oferecer uma forma deajudar pacientes com doenças fatais ou dependentes, afirmarampesquisadores norte-americanos na terça-feira. Os cientistas disseram também que sua descoberta mostramhaver formas seguras de testar drogas psicoativas emvoluntários se algumas diretrizes forem seguidas. Em 2006, Roland Griffiths, da Universidade Johns Hopkins emBaltimore (Maryland), e colegas dele deram psilocibina para 36voluntários e pediram que contassem como se sentiram. A maior parte deles relatou uma experiência "mística" ou"espiritual" que consideravam positiva. Mais de um ano depois,a maior parte ainda dizia que a experiência havia ampliado seusentimento de bem-estar e de satisfação com a vida, escreveramGriffiths e seus colegas em um artigo da Journal ofPsychopharmacology. "Essa é uma descoberta realmente incrível", afirmou ocientista em um comunicado. "É raro ver nas pesquisas com amente relatos tão positivos e duradouros a respeito de um únicoevento ocorrido em laboratório." A pesquisa pode oferecer formas de ajudar a tratar pessoasextremamente ansiosas ou deprimidas, ou pessoas viciadas emalgo, disse Griffiths, cujo trabalho foi patrocinado peloInstituto Nacional de Dependência em Drogas, um órgão dos EUA. "Isso dá crédito às alegações de que as experiências dotipo mística que pessoas têm durante o consumo de alucinógenospodem ajudar os pacientes atingidos por ansiedade ou depressãoligadas a casos de câncer e podem servir como um eficientetratamento para os dependentes de narcóticos", afirmou ocientista. Apesar de a psilocibina ser ilegal, muitos Estadosnorte-americanos e alguns países fazem vista grossa para o fatode ser usada por indígenas em cerimônias religiosas. A supervisão durante o uso da droga é algo fundamental,afirmaram os pesquisadores, acrescentando que os alucinógenosnão devem ser fornecidos para pessoas predispostas à psicose oua problemas mentais graves. Segundo Griffiths, no entanto, mesmo os pacientes quedisseram ter sentido medo após a ingestão da droga nãorelataram qualquer efeito negativo permanente um ano depois. Dos 36 voluntários que consumiram a psilocibina, 22 tiveramuma experiência mística "completa". "E mesmo depois de passados 14 meses, 58 por cento dos 36voluntários continuavam vendo na experiência com a psilocibinauma das cinco mais pessoalmente significativas de suas vidas aopasso que 67 por cento a colocavam entre as cincoespiritualmente mais significativas de suas vidas", disseram oscientistas.

MAGGIE FOX, REUTERS

01 de julho de 2008 | 17h40

Tudo o que sabemos sobre:
CIENCIADROGAMISTICA

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.