Egito recupera 79 peças arqueológicas roubadas em 2002

Segundo o ministro, as peças foram retiradas dos armazéns da Faculdade de Literatura da Universidade do Cairo

Efe

16 de dezembro de 2008 | 20h15

As autoridades egípcias conseguiram recuperar 79 peças arqueológicas que tinham sido roubadas em 2002 e que foram localizadas nos Estados Unidos, disse nesta terça-feira, 16, o ministro de Cultura egípcio, Farouk Hosni, em comunicado. Segundo o ministro, as peças foram retiradas dos armazéns da Faculdade de Literatura da Universidade do Cairo. O presidente do Conselho Supremo de Antiguidades, Zahi Hawas, disse que as peças foram tiradas do país por um oficial americano, que as comprou de um cidadão egípcio. As peças foram descobertas quando o militar tentou vendê-las a uma casa de leilões de Nova York. Quando o oficial foi interrogado, "não conseguiu provar que era o legítimo dono das peças" e admitiu que as tinha extraído do Egito de maneira ilegal, afirma a nota. As 79 peças chegaram Egito no final da semana passada, depois que um tribunal americano decidiu a favor do Estado egípcio, segundo Hawas.

Tudo o que sabemos sobre:
ciênciaarqueologia

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.