Egito revela gigantesca cabeça de granito de Ramsés II

Arqueólogos ainda procuram o restante da estátua, que tem idade estimada em 3.000 anos

AP,

26 de setembro de 2008 | 14h36

O Conselho de Antiguidades do Egito informa que arqueólogos descobriram uma cabeça de granito de 3.000 anos que, acredita-se, retrata o faraó Ramsés II, da 19ª Dinastia.   O conselho diz que a descoberta foi feita recentemente em Tell Basta, cerca de 80 km a nordeste do Cairo.   A nota do conselho, emitida na quinta-feira, diz que a cabeça de 90 centímetros de altura pertenceu a uma estátua colossal de Ramsés, que no passado ficava na região. O nariz está quebrado e a barba, que um dia esteve presa ao queixo do rei, está faltando.   O sítio de Tell Basta era dedicado á deusa-gata Bastet e foi um importante centro do Velho Reino e até o fim do período romano. Arqueólogos ainda buscam o restante da estátua.

Tudo o que sabemos sobre:
arqueologiaegito

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.