El Niño pode voltar em três meses, moderado

Estudos realizados pela Direção Nacional de Oceanos e Atmosfera (Noaa), dos Estados Unidos, indicaram anomalias de temperatura na superfície do Oceano Pacífico equatorial, um dos principais indícios de que o El Niño pode voltar em breve.Segundo o relatório mensal da Noaa, há 50 % de probabilidades de que o fenômeno retorne nos próximos três meses, embora de maneira moderada, com impacto maior na região ocidental do Pacífico, e nos trópicos do Hemisfério Norte e do Hemisfério Sul.Mas, segundo o estudo, ainda é cedo para se saber qual será o impacto deste fenômeno, se é que haverá algum, sobre as temperaturas oceânicas na região tradicional do El Niño ao longo da costa oeste da América do Sul. O El Niño é o aquecimento anormal das águas superficiais e sub-superficiais do Oceano Pacífico Equatorial, que ocorre a cada quatro ou cinco anos. O aquecimento do oceano somado ao enfraquecimento dos ventos, há mudanças da circulação da atmosfera nos níveis baixos e altos, determinando variações nos padrões de transporte de umidade. O resultado é a mudança da distribuição de chuvas em regiões tropicais e de latitudes médias e altas. Em algumas regiões do globo também são observados aumento ou queda de temperatura. A última forte ocorrência do El Niño foi registrada em 1997-1998.  saiba mais sobre El Niño no site do Inpe

Agencia Estado,

13 de agosto de 2004 | 13h31

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.