AFP Photo
AFP Photo

Elefanta grávida morre 'envenenada' em plantação na Indonésia

Agricultores teriam se queixado do animal, que estaria comendo o adubo da plantação da região

O Estado de S.Paulo

27 Dezembro 2017 | 08h20

Banda Aceh - Uma elefanta grávida foi encontrada morta em uma plantação de azeite em uma ilha  da Idonésia. As primeiras investigações indicam que o animal da espécie Sumatra, em risco de extinção, pode ter sido envenadado.

Com 25 anos, a elefanta estava grávida de 13 meses  e  daria à luz um filhote macho em seis meses. O animal foi encontrado no dia 22 de dezembro, cerca de 10 dias após a morte. Segundo o Centro de Proteção dos Animais em Aceh, a gestante estava em Seuneubok Bayu, povoado na província de Aceh, no noroeste da Indonésia.

 "A autopsia demonstrou que os órgãos digestivos estavam escurecidos, o que indica envenenamento, segundo os médicos", disse Aji Prabowo, diretor do Centro. 

Dias antes de o corpo ser encontrado, vizinhos do povoado relataram que os agricultores da região estavam se queixando de que um elefante estava comendo o adubo aplicado nas plantações. 

Ao menos 11 elefantes selvagens morreram em Aceh neste ano. A maioria foi morto por humanos, afirma Prabowo.

A União Internacional para a Conservação da Natureza (UICN) coloca o elefante da espécie Sumatra na lista das espécies em alto risco de extinção. Em todo o mundo, estima-se que existam menos de 3 mil animais dessa espécie, que tem as presas de marfim vendidas para produtores dos fármacos da medicina tradicional chinesa. /AFP

Mais conteúdo sobre:
envenenamentoElefante

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.