Elefantes africanos têm medo de abelhas, mostra estudo

Descoberta pode ajudar a reduzir conflito entre paquidermes e fazendeiros

Associated Press

05 Maio 2010 | 14h08

A tradição diz que elefantes temem camundongos, mas cientistas descobriram agora que os paquidermes realmente temem abelhas, a ponto de soar um alarme quando as encontram. Os pesquisadores esperam que a descoberta ajude a salvar plantações do assédio dos elefantes. E os próprios elefantes.

 

Conflitos entre o homem e o elefante em países como o Quênia são frequentes. Um único elefante faminto pode dar cabo da lavoura de uma família em uma única noite. Os fazendeiros se reúnem em torno de fogueiras na época da colheita e, quando um elefante se aproxima, correm com tochas acesas, enquanto as crianças batem nas panelas. Mas nem todas as plantações podem ser vigiadas, e às vezes os elefantes não se deixam intimidar.

 

Em alguns casos, os fazendeiros simplesmente matam os animais. Elefantes enfurecidos também podem matar pessoas, e por isso depois são caçados e mortos.

 

Elefante balança a cabeça para afastar abelhas, depois de ouvi-las. Lucy King/AP

 

A descoberta de que os elefantes emitem um alarme de baixa frequência quando há abelhas por perto pode ajudar a reduzir esses conflitos, disse Lucy King, pesquisadora de comportamento animal cujo trabalho sobre o alarme dos elefantes está publicado no periódico Public Library of Science.

 

fazendeiros poderiam criar "cercas de abelhas", amarrando colmeias em postes no perímetro da plantação. Um fio esticado entre os postes faria com que eles balançassem na passagem do elefante, irritando as abelhas. O enxame incomoda os paquidermes a tal ponto que eles fogem, emitindo um ruído inaudível para o ouvido humano, mas que afasta outros elefantes das imediações.

Mais conteúdo sobre:
abelhasáfricaelefantespnas

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.