Associated Press
Associated Press

Elevador espacial testado com sucesso em competição da Nasa

Empresa pretende explorar a tecnologia de transmissão de eletricidade à distância por meio de raios laser

Associated Press,

05 Novembro 2009 | 15h01

Um robô alimentado por um raio laser baseado no solo escalou um cabo pendurado em um helicóptero na quarta-feira, 4, classificando-se para um prêmio de US$ 2 milhões numa competição para transformar em realidade um antigo sonho da ficção científica.

 

Equipes disputam prêmio da Nasa para criar elevador espacial

Morre Arthur C. Clarke, autor de '2001: Uma Odisséia no Espaço'

 

O concurso, altamente técnico, reuniu equipes de três Estados dos EUA num leito seco de lago no deserto de Mojave,  mais conhecido como uma pista de pouso alternativa dos ônibus espaciais.

 

A prova exige que as máquinas escalem 1 km por um cabo pendurado em um helicóptero. O veículo da equipe LaserMotive chegou ao topo da linha em pouco mais de quatro minutos e repetiu o feito logo em seguida, qualificando-se, pelo menos, para os US$ 900 mil do segundo lugar.

 

O dispositivo, um quadrado de células fotovoltaicas de 60x60 centímetros sobre o qual repousam um motor e uma armação triangular, havia falhado em responder aos raios laser por três vezes antes de ser baixado, inspecionado e, em seguida, erguido novamente para os testes bem-sucedidos.

 

Os dois representantes da LaserMotive, Jordin Kare e Thomas Nugent, disseram-se aliviados, após dois anos de trabalho. Eles disseram que seu verdadeiro objetivo é desenvolver uma empresa com base na ideia da transmissão de energia por meio de raios laser, e não no projeto de levar cargas ao espaço por meio de um elevador.

 

"Somos muito céticos quanto às perspectivas de curto prazo", disse Kare, referindo-se ao elevador. O concurso, no entanto, mostrou que a transmissão de energia por meio de feixes de luz funciona. "Qualquer pessoa que precise de energia em um lugar e não possa levar cabos até lá, nós seríamos capazes de entregar a potência", afirmou.

 

Financiado por um programa da Nasa para explorar propostas tecnológicas ousadas, o concurso é um passo no caminho para trazer o conceito de elevador espacial para a realidade. Embora a ideia seja antiga, a possibilidade da tecnologia só foi popularizada a partir do romance As Fontes do Paraíso, de Arthur C. Clarke.

 

 Em vez de queimar combustível como os foguetes, elevadores elétricos poderiam subir e descer por um cabo ancorado a uma massa em órbita geoestacionária.

 

A eletricidade seria transmitida por meio de lasers baseados no solo que emitiriam feixes na direção de painéis fotoelétricos montados nos carros dos elevadores.

A competição já ocorre há três anos, e até hoje não produziu um vencedor.

Mais conteúdo sobre:
elevador espacial nasa

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.