Em busca de diálogo, Vaticano fará 'cúpula' com artistas

Líderes da Igreja da Católica querem se aproximar da arte após atritos com artistas modernos

BBC Brasil, BBC

15 Setembro 2009 | 15h24

O Vaticano anunciou que deve realizar ainda este ano uma "reunião de cúpula" com cerca de 500 artistas internacionais. A ideia é estabelecer um novo diálogo com representantes da arte contemporânea, depois que líderes da Igreja Católica tiveram atritos com artistas que fizeram trabalhos considerados ofensivos.

Entre as obras polêmicas estão uma escultura do artista italiano Maurizio Catallan, que retrata o papa João Paulo 2º caído no chão após ser atingido por um meteorito, e uma pequena estátua do atual papa, Bento 16, de sunga e peruca loira.

A obra, chamada de Miss Kitty, de autoria de Paolo Schmidlin, foi considerada blasfema pela Liga Católica Italiana Antidifamação.

O Vaticano esperam inspirar artistas modernos a produzir novas obras para as igrejas, hoje povoadas por trabalhos de artistas renascentistas.

Os museus da Santa Sé, que exibem obras-primas de grandes nomes como Michelangelo, Rafael e Leonardo da Vinci, são visitados por cerca de 3 milhões de pessoas todos os anos.

 

BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Mais conteúdo sobre:
vaticano cúpula artistas moderno

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.