Em esforço para simplificar Igreja, papa limita concessão de título de 'monsenhor'

Em sua mais recente iniciativa para simplificar a hierarquia da Igreja Católica Romana, o papa Francisco restringiu severamente o número de padres que poderão receber o título honorífico de "monsenhor".

Reuters

07 Janeiro 2014 | 19h46

A Rádio Vaticano informou nesta terça-feira que foi enviada uma nova ordem para os bispos católicos de todo o mundo detalhando as novas regulamentações para os padres das dioceses.

De agora em diante, o título honorífico somente poderá ser dado a padres que estejam com pelo menos 65 anos e, portanto, tenham dedicado a vida à Igreja.

Até então, os bispos podiam pedir ao Vaticano que concedesse o título a padres com mais de 35 anos, como uma distinção em relação ao clero em geral.

Mas críticos diziam que isso frequentemente levava a favoritismos, estimulava o carreirismo e resultava em uma nova camada de hierarquia para uma Igreja que Francisco diz querer que seja mais simples.

Quando era arcebispo de Buenos Aires, Francisco não gostava que usassem títulos honoríficos como "Sua Eminência" ou "Sua Excelência", que o cargo lhe conferia, para se dirigirem a ele.

(Reportagem de Philip Pullella)

Mais conteúdo sobre:
RELIGIAO PAPA LIMITA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.