<img height="1" width="1" style="display:none" src="https://www.facebook.com/tr?id=1659995760901982&amp;ev=PageView&amp;noscript=1">
NASA Jet Propulsion Laboratory, U.S. Geological Survey
NASA Jet Propulsion Laboratory, U.S. Geological Survey

Em Marte, água pode ter sido mais abundante do que se imaginava

Meteoritos que vieram do Planeta Vermelho indicavam ambiente seco, mas experimento científico simula impacto violento que os enviou à Terra e conclui que, antes do choque, sua composição era rica em hidrogênio, sugerindo um passado com muita água

Fábio de Castro, O Estado de S. Paulo

06 de março de 2017 | 19h09

A água pode ter sido muito mais comum em Marte do que os cientistas pensavam até agora, de acordo com um novo estudo publicado hoje na revista Nature Communications por um grupo internacional de pesquisadores. 

Selecione uma opção abaixo para continuar lendo a notícia:
Já é assinante Estadão? Entrar
ou
Não é assinante?
Escolha o melhor plano para você:
Sem compromisso, cancele quando quiser
Digital Básica
R$
0, 99
/ mês
No primeiro mês
R$ 9,90/mês a partir do segundo mês
  • Portal Estadão.
  • Aplicativo sem propaganda.
Digital Completa
R$
1, 90
/ mês
No primeiro mês
R$ 19,90/mês a partir do segundo mês
Benefícios Digital Básica +
  • Acervo Estadão 146 anos de história.
  • Réplica digital do jornal impresso.
Impresso + Digital
R$
22, 90
/ mês
No primeiro ano
R$ 56,90/mês a partir do segundo ano
Benefícios Digital Completa +
  • Jornal impresso aos finais de semana.
Tudo o que sabemos sobre:
MarteTerraLas VegasEstados Unidos

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.