Pier Paolo Cito/AP
Pier Paolo Cito/AP

Em meio a críticas, Bento XVI defende exibição do crucifixo

Cerca de mil pessoas participaram de uma manifestação em defesa da exposição do símbolo em locais públicos

Efe,

30 Novembro 2009 | 15h06

O papa Bento XVI exaltou nesta segunda-feira, 30, o valor religioso, histórico e cultural do crucifixo, ao final da oração do Ângelus na Praça de São Pedro, e em sua saudação "com afeto" aos peregrinos italianos.

 

Veja também:

linkPolônia defende o direito de usar crucifixos nas escolas

linkBerlusconi diz que crucifixos permanecem nas escolas na Itália

linkVaticano: 'Europa troca crucifixos por abóboras de Halloween' 

link Corte Europeia condena presença de crucifixos em escolas

 

Em sua saudação habitual aos presentes na praça, o papa se dirigiu, "em particular àqueles que participaram da marcha promovida pelo Movimento do Amor Familiar para manifestar seu profundo amor ao crucifixo, reconhecendo seu valor religioso, histórico e cultural".

 

Cerca de mil pessoas participaram nesta segunda-feira, em Roma, de uma manifestação em defesa da exposição do crucifixo em lugares públicos e chegaram à Praça de São Pedro, onde assistiram ao Ângelus rezado pelo papa Bento XVI.

 

Em 3 de novembro, o Tribunal de Estrasburgo sentenciou que "a exibição obrigatória do símbolo de uma determinada confissão em instalações utilizadas pelas autoridades públicas, e especialmente em salas de aula", restringe os direitos dos pais de educar seus filhos "conforme suas convicções".

Mais conteúdo sobre:
PapaBento XVIcrucifixo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.