Em Pirapora, espumas brancas com resíduos atingem 5 metros

A poluição provocada pelas espumas brancas com resíduos provenientes do Rio Tietê se agravou nos últimos dois meses no município de Pirapora do Bom Jesus. ?Está ocorrendo um fenômeno que acontecia há 18 anos, com as espumas atingindo 5 metros de altura, cobrindo ruas, praças, árvores, pontes, carros e invadindo casas?, diz o prefeito Raul Bueno (PSDB). O mau cheiro também é intenso. O Rio Tietê corta a cidade. Branca com um contorno de resíduo negro, semelhante a uma graxa, a espuma queima gramados, suja as roupas penduradas nos varais e as latarias dos carros. No ano passado, a prefeitura, em parceria com os moradores, pintou, com cores vivas, 24 imóveis antigos que dão fundos para o rio. ?O aspecto melhorou muito, mas devido a ação das espumas as paredes das casas voltaram a ficar cinzas, negras?, lamenta Bueno. Para protestar contra essa situação, 90 alunos participaram ontem de uma caminhada desde o centro de Pirapora até o Sítio do Lago, numa extensão de 4 quilômetros.

Agencia Estado,

06 de junho de 2003 | 09h10

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.