Embrapa fará pesquisa de campo com batata transgênica

Os ministros da Agricultura, Roberto Rodrigues, e do Meio Ambiente, Marina Silva, devem anunciar nesta quarta-feira, na Embrapa, a licença para pesquisa de campo com batata geneticamente modificada. A variedade transgênica confere resistência ao vírus PVY, responsável por perdas de até 80% e quedas significativas de produtividade na lavoura. O licenciamento permitirá à Embrapa avaliar os impactos ambientais da variedade, que será cultivada em uma pequena área numa fazenda em Brasília. A empresa pesquisa a batata transgênica desde 1999. Em 2001, quando o experimento estava pronto para ir a campo, uma decisão judicial impediu a continuidade do projeto. Por causa de uma ação movida pelo Greenpeace e pelo Instituto de Defesa do Consumidor (Idec), plantas transgênicas com resistência a insetos, vírus e bactérias passaram a ser regulamentadas pela Lei de Agrotóxicos, como pesticidas químicos. A burocracia e falta de regulamentação acabaram por paralisar as pesquisas.A autorização para a batata será a terceira para testes de campo como transgênicos no governo Lula, depois do mamão e do feijão. Pesquisadores reclamam, entretanto, das condições impostas à pesquisa, consideradas rígidas demais.

Agencia Estado,

19 de maio de 2004 | 05h14

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.