Empire State passa por reforma para ficar 'verde'

Custo da operação, que envolverá a troca de 6 mil janelas, será de US$ 20 milhões

Associated Press,

06 de abril de 2009 | 16h32

As luzes no topo do Empire State Building já mudaram de cor. Agora, o edifício inteiro está passando por uma reforma ecológica.

 

 Discussão de metas para ricos atrasa acordo para efeito estufa

As ações diárias que salvam o planeta

 

O objetivo é cortar o consumo de energia em 38%, poupando US$ 4,4 milhões ao ano em custos de eletricidade.

 

O ex-presidente dos EUA, Bill Clinton, e o prefeito de Nova York, Michael Bloomberg, que apresentaram o projeto em entrevista coletiva, esperam que as mudanças ambientalmente corretas no arranha-céu sirvam de exemplo para edifícios de todo o mundo. O projeto custará US$ 20 milhões.

 

A fundação de Clinton está ajudando a financiar o projeto. Bloomberg, por sua vez, assumiu a meta de cortar a chamada "pegada de carbono" da cidade em 30% até 2030.

 

As mudanças incluem a substituição de 6,5 mil janelas, para reduzir o calor acumulado no verão e a perda de temperatura no inverno.

 

Os locatários do prédio receberão sistemas Individualizados de controle do consumo de energia, baseados na internet, para que possam adotar rotinas mais eficientes.

Tudo o que sabemos sobre:
nova yorkempire stateambienteenergia

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.