Empresa brasileira lança biomembrana inédita

Uma biomembrana natural para cicatrização de feridas de difícil recuperação deverárevolucionar o tratamento de lesões, como as causadas nos membros inferiores de diabéticos, e que, se mal-tratadas, podem levar à amputação. Além dessa aplicação, outras sete a oito estão em estudo, prometendo para breve soluções para casos como tímpano perfurado até reconstrução de dentes.A paulistana Pele Nova Biotecnologia (www.pelenova.com.br) investiu dez anos e R$ 10 milhões no desenvolvimentos da biomembrana, patenteada em 60 países, e em lançamento no Brasil nesta semana sob a marca Biocure. A empresa, liderada por Ozires Silva, planeja exportar o produto.Para isso, está montando os dossiês para pedido de registro no Food and Drug Administration (FDA), dos Estados Unidos, e no órgão regulador de medicamentos da Europa.BiomembranaA coordenadora do departamento Médico da Pele Nova, Eleonora Silva Lins, afirma que entre as novas aplicações da biomembrana, em estudo, estão a restauração de tímpano perfurado; fechamento da parede abdominal após extração de tumores; reconstrução de artérias (artereoplastia), dentes e do tecido conjuntivo-ocular; e tratamento de ulcerações em pacientes que usam sondas permanentemente."Todas essas possibilidades encontram uso prático e poderão ser comercializadas no futuro", considera Eleonora.Segundo a executiva, é difícil projetar o retornodo investimento, porque o produto não tem similar. Ou seja, como pioneiro, abrirá mercados. Dentro de três meses, a Pele Nova deverá ter noção da demanda.CustoSe depender do custo-benefício, a Biocure tem tudo para emplacar. O tratamento durante dois meses de uma ferida crônica de porte médio causada por diabetes custa R$ 570 (20 unidades, a R$ 28,50 cada), e pode levar à regeneração completa. A alternativa, pelo mesmo período, com material derivado de células vivas, importado da Suíça, custa US$ 30 mil.O Biocure não será disponibilizado diretamente ao público. "Os pacientes devem falar com seus médicos, que darão a prescrição de uso, e como utilizar o material", afirma o executiva da Pele Nova.Embora ainda não haja acordo de vendas ao governo, a Pele Nova dissemina o produto nos principais hospitais da rede pública emtodo o País para familiarizar os profissionais com a Biocure.

Agencia Estado,

15 de junho de 2004 | 10h59

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.