Encontrado esqueleto completo de dinossauro na Mongólia

O animal, que aparentemente morreu aos cinco anos de idade, tinha cerca de 2 metros de comprimento

24 de julho de 2008 | 14h26

Cientistas japoneses e mongóis recuperaram com sucesso o esqueleto completo de um dinossauro de 70 milhões de anos. Os pesquisadores descobriram os restos de um tarbossauro - um parente do gigantesco tiranossauro - de um bloco de arenito escavado, em 2006, no deserto de Gobi, na Mongólia, informa Takuji Yokoyama, porta-voz do Museu Hayashibara  de Ciências Naturais, instituição que tomou parte na organização do projeto.   "Tivemos muita sorte em descobrir os vestígios, que se revelaram um conjunto completo das partes principais", disse ele.   Depois de dois anos de cuidadosa preparação, os cientistas descobriram que ao esqueleto fossilizado faltam apenas os ossos do pescoço e a ponta da cauda.   Trata-se de um animal que morreu ainda jovem, o que torna o achado ainda mais notável, porque esse tipo de esqueleto dificilmente se encontra em boas condições, já que acabavam desgastados pelos elementos ou sendo atacados por predadores.   O animal, que aparentemente morreu aos cinco anos de idade, tinha cerca de 2 metros de comprimento, disse Yokoyama. Dinossauros adultos da espécies chegavam a 12 metros, acredita-se.   O dinossauro, cujo sexo é desconhecido, veio de uma camada geológica criada há cerca de 70 milhões de anos, no período Cretáceo.

Tudo o que sabemos sobre:
dinossaurofóssilmongólia

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.