Encontrados mais sete satélites de Júpiter

Um grupo de astrônomos descobriu mais sete satélites na órbita de Júpiter, o colosso de nosso sistema solar, numa descoberta que pode gerar novos indícios sobre a origem do planeta. A descoberta foi feita a partir dos telescópios instalados no vulcão Mauna Kea, situado no Havaí, no início de fevereiro e foi anunciada esta semana pela União Astronômica Internacional. Com isso, subiu para 47 o número de satélites registrados em torno do maior planeta do sistema solar, anunciaram o astrônomo David Jewitt e seu discípulo Scott Sheppard, da Universidade do Havaí, e Jan Kleyna, da Universidade de Cambridge. "Espero que isto nos dê alguns indícios sobre a formação de Júpiter", comentou Jewitt. "Estamos fazendo isto para tentar descobrir como Júpiter capturou seus satélites." Cinco das sete novas luas giram na órbita oposta à de Júpiter. Esse tipo de órbita é comum quando o corpo celeste é formado em outro local do cosmos e é atraído pelo campo de gravidade de um planeta. Os astrônomos ainda não determinaram exatamente o tamanho dos novos satélites, mas calcula-se que eles tenham entre dois e quatro quilômetros de diâmetro. Além de ser o maior planeta do sistema solar, Júpiter é o que mais possui satélites.

Agencia Estado,

06 de março de 2003 | 19h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.