Encontro entre papa e patriarca russo ainda deve demorar

Bispo russo acusa Roma de fazer proselitismo em áreas 'historicamente ortodoxas' da Europa

AP,

13 de fevereiro de 2009 | 19h09

Uma alta figura da Igreja Ortodoxa Russa indicou que uma reunião entre o papa Bento XVI e o patriarca Kiril não é provável no futuro próximo, informam agências russas de notícias.   Os comentários do bispo Ilarion, o enviado da igreja russa às organizações europeias, é o mais recente sinal de que a desconfiança histórica entre as duas denominações continua difícil de contornar.   A ascensão de Kiril ao patriarcado, no início do mês, após a morte do primeiro líder pós-soviético da Igreja, Alexy II, havia trazido alguma esperança de que as duas Igrejas pudessem reconciliar-se - uma antiga meta do falecido papa João Paulo II.   As relações são prejudicadas pelas alegações russas de que o Vaticano tenta converter crentes ortodoxos, algo que a igreja romana nega. As duas instituições também têm disputas envolvendo propriedades e a influência sobre a Ucrânia, onde ambas contam com grandes rebanhos.   Ilarion foi citado dizendo que uma reunião entre os dois líderes sempre foi possível, mas acusou o Vaticano de continuar a fazer proselitismo em países que a igreja russa considera "historicamente ortodoxos".   Kiril fará "tudo para remover os obstáculos que impedem tal encontro", disse ele, de acordo com as agências Interfax e Itar-Tass.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.