Endeavour é lançado ao espaço com laboratório japonês

O ônibusespacial Endeavour decolou de sua plataforma de lançamento naFlórida na terça-feira (madrugada de quarta-feira no Brasil)para levar parte do laboratório espacial japonês e um sistemarobótico construído no Canadá à Estação Espacial Internacional. A nave foi lançada às 3h28 (horário de Brasília) rumo a umamissão de 16 dias e deixando para trás uma imensa nuvem defumaça branca. "Gostaríamos de dizer konnichiwa, domo arigato e banzai(olá, obrigado e banzai)", disse o comandante Dominic Goriepouco depois da decolagem, falando algumas palavras em japonêsem homenagem ao país que desempenha grande papel nessa missão. "Deus realmente nos abençoou com esta bela noite aqui parao lançamento." Com a chegada do laboratório japonês, todos os 15 paísesparceiros no projeto da estação espacial --Estados Unidos,Rússia, Canadá, Japão e 11 integrantes da Agência EspacialEuropéia-- estão representados em órbita. O primeirolaboratório permanente europeu, o Columbus, foi levado àestação no mês passado. A estação de 100 bilhões de dólares está 60 por centocompleto após uma década de construção e deve ser finalizadaantes de os três ônibus espaciais norte-americanosremanescentes serem aposentados em 2010. Empurrado por três motores principais e dois foguetes comcombustível sólido, a uma velocidade superior a 28 milquilômetros por hora, o Endeavour levava a primeira parte dolaboratório espacial japonês Kibo ("esperança"). Esse será o maior laboratório da Estação (tem o tamanho deum ônibus de dois andares) e o único com instalações paraartes, além de espaços para pesquisas científicas. A principal parte do laboratório deve ser lançada em maio,e a última parte (uma baia para experimentos externos, novácuo) só viaja no ano que vem. Mas grande parte doscomputadores e equipamentos está viajando no Endeavour. "Finalmente nos tornamos parceiros de verdade no projeto daEstação Espacial Internacional, não apenas um dos membros nalista", disse Keiji Tachikawa, presidente da Agência deExploração Espacial do Japão, CHECAGEM EM ÓRBITA Após passar por uma inspeção em órbita para avaliarpossíveis danos no lançamento, o Endeavour deve atracar naquarta-feira na Estação. Durante a ascensão, um sistema de refrigeração einstrumentos que monitoram os três motores principais falharam,mas Leroy Cain, coordenador da missão, disse que isso não traráproblemas. Entregar a primeira parte do Kibo é apenas o início de umacomplicada missão de 12 dias na Estação, que inclui cincosaídas dos astronautas do ônibus ao espaço. Duas estão reservadas para a montagem do Dextre, sistemacanadense que dá destreza e 9 metros adicionais ao guindaste daEstação. O astronauta Garrett Reisman, que está no Endeavour,permanecerá na Estação, substituindo o francês Leopold Eyharts,que volta no ônibus. Ao saírem ao espaço, os astronautas vão testar também umatécnica de reparo da proteção térmica, desenvolvida para evitarque se repitam acidentes como o de 2003 com o ônibus Columbia,que matou os sete tripulantes e foi causado por um buraco naproteção térmica da asa, motivo de uma explosão na reentrada naatmosfera. A Nasa quer ter essa técnica de reparo preparada para amissão de manutenção deste ano no Telescópio Espacial Hubble.Em caso de emergência nessa missão, a tripulação do ônibus nãoterá como chegar à Estação Espacial para buscar abrigo. O Endeavour terá companhia no espaço. O VeículoAutomatizado de Transferência, primeira nave da AgênciaEspacial Européia, foi lançado no sábado de Kourou (GuianaFrancesa) e ficará vagando perto da Estação durante a visita doônibus, esperando a sua vez de atracar.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.