Endeavour vai atuar como nave de resgate de astronautas

O ônibus espacial está de sobreaviso para o caso de a missão de manutenção do Hubble ter problemas

AP,

19 de setembro de 2008 | 15h24

Em uma medida inédita, um  ônibus espacial foi levado para a plataforma de lançamento besta sexta-feira, 19, para uma viagem que a Nasa espera que não aconteça nunca: uma missão de resgate.   O ônibus espacial Endeavour está de sobreaviso para o caso de os sete astronautas que decolarão no Atlantis para fazer a manutenção do Telescópio Espacial Hubble, em outubro, precisarem de  uma carona para casa. A missão para o Hubble já havia sido cancelada a nos atrás, porque foi considerada perigosa demais.   O risco: se o Atlantis sofrer algum dano grave durante o lançamento, os astronautas não estarão na Estação Espacial Internacional (ISS), onde poderiam se abrigar. Eles ficaram naufragados com a nave danificada no Hubble, onde poderiam sobreviver por, no máximo, 25 dias.   O Endeavour e outros quatro astronautas teriam de subir num vôo de resgate assim que a Nasa determinasse que o grau de dano no Atlantis inviabilizaria o vôo de volta.   Nesta sexta, o Endeavour posicionou-se em sua plataforma, a pouco mais de 1 km do local da onde o Atlantis deverá decolar em 10 de outubro.   Esta é a primeira vez desde 2001 - quando os ônibus espaciais decolavam num ritmo mais acelerado - que as duas bases de lançamento são ocupadas simultaneamente. E provavelmente será a última.   Além dos perigos normais do lançamento e do retorno à Terra, a tripulação do Atlantis enfrenta um risco estimado de 1 em 85 de que um pedaço de lixo espacial ou micrometeoróide venha a inutilizar a nave. O risco é maior do que de vôos normais à Iss porque a órbita do Hubble é mais atulhada.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.