Endeavour volta à Terra após 16 dias na ISS

Nave esteve no espaço em missão para ampliar espaço habitável da Estação Espacial Internacional

Efe

30 de novembro de 2008 | 19h38

A nave Endeavour aterrissou neste domingo, 30, às 19h15 (de Brasília) na Base da Força Aérea Edwards, na Califórnia, Estados Unidos, após uma missão de 16 dias na Estação Espacial Internacional (ISS) para ampliar o espaço habitável desse complexo.  Veja também:Nasa decide que ônibus espacial pousará em base da CalifórniaTempo ruim faz Nasa adiar pouso de ônibus espacial EndeavourReciclagem de urina em água potável passa a funcionar na ISSUrina purificada servirá de água potável para astronautasRoscosmos diz que há condições de prolongar vida útil da ISS A nave tocou terra na pista quatro da base aérea californiana em meio ao céu claro e depois que a Nasa, a agência espacial americana, suspendeu os planos de pouso no Centro Espacial Kennedy, na Flórida, devido a condições meteorológicas adversas. O comandante Christopher Ferguson foi o encarregado de dirigir a nave até a Base da Força Aérea Edwards, onde a tripulação da "Endeavour" foi recebida com um efusivo "bem-vindos outra vez" pelo Controle de Missão no Centro Espacial Johnson, em Houston. "Estamos encantados de estar aqui na Califórnia", afirmou Ferguson através de seu equipamento de transmissão. A tripulação da nave recebeu também as felicitações da Nasa por uma "aterrissagem perfeita" e por ter cumprido uma "bem-sucedida" missão na ISS. A equipe da "Endeavour" esperava poder aterrissar no Centro Espacial Kennedy de Cabo Canaveral, onde os parentes esperariam os sete astronautas. Mas o mau tempo jogou por terra os planos iniciais da Nasa e também de Greg Chamitoff, quem retorna a casa após 182 dias vivendo na ISS e que tinha vontade de ver a família. A Base da Força Aérea Edwards não era utilizada para a aterrissagem de uma nave espacial desde junho de 2007. O retorno à Terra da "Endeavour" põe fim a uma missão de 16 dias voltada a ampliar o espaço habitável da ISS, de modo que possa abrigar seis ocupantes a partir do próximo ano, e a revisar e lubrificar as juntas rotatórias dos painéis solares que fornecem energia ao complexo. Além de ampliar o espaço na ISS, os astronautas instalaram um "controle ambiental regenerativo" que recicla urina dos astronautas e a condensação do ar para transformá-la em água que poderá ser bebida e utilizada para resfriar os sistemas da nave. A tripulação da "Endeavour" voltou à Terra com sete litros de urina reciclada e condensações para provas. A nave deixou para trás Sandra Magnus, que substitui Chamitoff na ISS, cujos outros ocupantes são o astronauta russo Yury Lonchakof e o comandante americano Michael Fincke.

Tudo o que sabemos sobre:
EndeavourNasaespaço

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.