Equipe britânica poderá clonar embrião humano

O Reino Unido deve autorizar nos próximos dias a primeira clonagem de um embrião humano com fins terapêuticos, segundo informações publicadas pelo jornal The Observer. A Autoridade em Embriologia e Fertilização Humana (HFEA) deve conceder a licença a uma equipe de cientistas da Universidade de Newcastle (norte da Inglaterra).Esse grupo de especialistas, liderado pelo médico Miodrag Stojkovic, apresentou um projeto para usar a mesma técnica utilizada na criação da ovelha Dolly, o primeiro mamífero clonado. Neste caso, entretanto, os embriões serão utilizados apenas como fonte de células-tronco para o tratamento de pacientes diabéticos.O grande valor das células-tronco, que crescem nos primeiros dias de vida do embrião, está no fato de que estas podem ser cultivadas e transformadas em tecidos de todo tipo, o que representaria um grande avanço para reparação de tecidos e tratamento de doenças."Vamos nos concentrar no diabete, mas achamos que nosso trabalho poderá ser destinado à cura de outras doenças, como os males de Parkinson e de Alzheimer. Nossa intenção não é criar humanos, mas salvar vidas", disse Stojkovic.Grupos religiosos e antiaborto se opõem à decisão da HFEA, embora a clonagem de embriões humanos com fins terapêuticos seja legal no Reino Unido desde janeiro de 2001. A clonagem destinada à reprodução humana continua sendo ilegal e pode ser punida com multas altas e até dez anos de prisão.

Agencia Estado,

17 de junho de 2004 | 13h48

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.