Equipes salvam 121 baleias, mas 15 morrem encalhadas

A maioria das 121 baleias-pilotos encalhadas em uma praia do sul da Nova Zelândia foram conduzidas de volta ao mar por equipes de resgate, e 15 morreram. Pelo menos 100 voluntários participaram da operação, que prosseguia nesta quarta-feira na praia de Puponga (a Ilha do Sul).Fontes do Departamento de Conservação anunciaram que grande parte das baleias estava a mais ou menos três quilômetros da praia e que o desafio agora é evitar que voltem à costa. Trata-se da maior operação de resgate na área de Golden Bay desde que, em 1993, foram salvas por volta de 300 baleias.Elas apareceram encalhadas na terça-feira. Os técnicos e voluntários cavaram a areia em torno de várias delas, para permitir que a água as encobrisse. Algumas mediam até 5 metros de comprimento. Várias foram cobertas com panos molhados para impedir que secassem ao sol.Durante toda a terça-feira os técnicos e voluntários esperaram o anoitecer para, com a maré alta, tocar as baleias de volta ao mar. Mas nenhuma delas se moveu durante a noite. Com uma nova maré alta, no início da tarde desta quarta-feira (madrugada no Brasil), elas conseguiram deixar a praia.Segundo testemunhas, as baleias foram vistas na terça-feira perto da praia, fazendo movimentos confusos, parecendo desorientadas, até que começaram a encalhar na areia.

Agencia Estado,

21 de dezembro de 2005 | 11h54

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.