ESA começa a medir quantidade de neve a partir do espaço

Iniciativa pretente controlar mudança climática e os recursos hídricos disponíveis devido ao degelo

Efe

18 de novembro de 2008 | 20h34

A Agência Espacial Européia (ESA) faz uma experiência na Áustria para medir, a partir do espaço, a quantidade de neve em uma determinada região, e controlar assim a mudança climática e os recursos hídricos disponíveis devido ao degelo. A experiência, que aconteceu no início do ano, permitiu demonstrar que o Observatório de Hidrología de Alta Resolução sobre as Regiões Frias (CoReH2Ou) permite a medição da neve com radares a partir do espaço, explicou a ESA em comunicado. Os sistemas de medida examinados são capazes não só de avaliar a camada de neve, mas também a água contida levando em conta sua densidade. A campanha, dirigida por cientistas da Universidade de Hamburgo, na Alemanha, aconteceu nos Alpes austríacos com um helicóptero que voava com um instrumento dotado de sensores de freqüência e de radares de abertura sintética. Os resultados da pesquisa, batizada de HeliSnow-2008, que completam os que tinham sido feitos no ano passado também na Áustria (SARAlps), serão apresentados à comunidade científica em janeiro. A agência européia lembrou que a mudança climática está alterando a distribuição da neve e do gelo. Fora isso, reiterou que o gelo é um importante recurso hídrico para mais da sexta parte da população mundial, que depende do fenômeno do degelo.

Tudo o que sabemos sobre:
ESAespaçoaquecimento global

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.