Espécies ameaçadas de extinção são mais de 18 mil

O mundo tem hoje mais de 12 mil espécies de plantas e animais ameaçados de extinção, segundo dados da União Mundial para a Conservação da Natureza (IUCN). Mas um estudo publicado hoje na revista Science (www.sciencemag.org) diz que o número é maior. Eles seriam mais de 18 mil.A idéia é que os ambientalistas não tinham levado em conta a extinção das espécies que dependem daquelas que estão ameaçadas de extinção. A equipe, liderada por Lian Pin Koh, da Universidade Nacional de Cingapura, estudou 12.200 animais e plantas ameaçadas de extinção e calculou que 6.300 outras espécies dependentes delas, como as de insetos, ácaros, fungos e outras deveriam ser consideradas também ameaçadas de extinção.O trabalho, baseado em um modelo matemático, mostrou que boa parte das espécies co-extintas seriam ácaros e vermes, mas há também casos como o de um tipo de borboleta de Cingapura que desapareceu depois de as videiras que serviam de alimento para suas larvas terem sido extintas.A co-extinção, no entanto, é mais complexa do que uma larva (parasita) e uma videira (hospedeiro). Várias espécies de parasitas usam diferentes espécies como hospedeiras. No cálculo dos pesquisadores, a extinção das 6.279 plantas ameaçadas levaria à perda de 4.672 espécies de besouros e 136 de borboleta. A perda das 1.194 espécies de pássaros faria desaparecer também 342 tipos de vermes e 193 de ácaros.

Agencia Estado,

10 de setembro de 2004 | 13h07

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.