Estudante identifica dois novos dinossauros carnívoros

Fósseis encontrados em escavações no deserto do Saara, no ano 2000, possuem 110 milhões de anos

Efe,

14 de fevereiro de 2008 | 10h12

Um estudante da Universidade de Bristol, no oeste da Inglaterra, identificou junto com seu antigo professor dois novos dinossauros carnívoros a partir de fósseis encontrados em escavações no deserto do Saara no ano 2000. Os restos possuem 110 milhões de anos, informou na quarta-feira, 13, o centro acadêmico em comunicado.   Um dos novos dinossauros, chamado Kryptops palaios ("Velha Face Oculta"), media aproximadamente 7,5 metros e se alimentaria dos restos de comida de outros carnívoros, como faz a hiena.   Assim como outros membros posteriores de seu grupo, os abelissauros, presentes na América do Sul e Índia, tinha uma mandíbula curta e dentes pequenos, bem desenhados para roer os corpos dos animais que comia.   O outro dinossauro identificado tinha um tamanho similar e foi chamado de Eocarcharia dinops ("Tubarão de Olhos Ferozes"), por seus dentes com forma de espada e seus proeminentes supercílios.   Ao contrário dos Kryptops, seus dentes eram mais adequados para atacar presas vivas, o que os transformava em um aterrorizador adversário.   Os carcharodontossauros, o grupo ao qual pertenceriam os "Eocarcharia dinops", deram lugar aos maiores predadores dos continentes meridionais, tão grandes o até maiores que os temíveis "Tiranossauro Rex".   "São os antepassados mais antigos de dois grupos de grandes carnívoros que continuariam dominando África, América do Sul e Índia durante os 50 milhões de anos seguintes", disse em comunicado Steve Brusatte, que faz Mestrado sobre Ciências da Terra em Bristol.   Os fósseis foram descobertos por Paul Serano, seu antigo assessor de pesquisa na Universidade de Chicago, que é um renomado paleontólogo e um pesquisador de dinossauros.

Tudo o que sabemos sobre:
dinossauros carnívoros

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.