Estudo de células-tronco recebe R$ 10 milhões

49 projetos foram aprovados em edital do CNPq; alguns nomes conhecidos ficaram de fora

Herton Escobar, de O Estado de S. Paulo,

08 de dezembro de 2008 | 20h54

O Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) divulgou nesta segunda-feira, 8, o resultado de um edital de R$ 10 milhões para pesquisas com células-tronco embrionárias e adultas - o segundo desde que as pesquisas com células de embriões foram autorizadas pela Lei de Biossegurança, em março de 2005. Quarenta e nove projetos foram contemplados, quase todos em instituições do Sul e do Sudeste. O dinheiro é para dois anos de pesquisa.   Veja também:  Lista de todos os projetos contemplados    O cientista Luiz Fernando Lima Reis, que foi um dos cinco avaliadores do edital, elogiou a qualidade dos projetos. "As propostas estavam muito melhor estruturadas dessa vez", disse Reis, que é diretor de pesquisa do Hospital Sírio-Libanês e também participou do julgamento do edital de 2005. "Tivemos uma demanda qualificada significativamente maior." Segundo ele, 148 projetos foram submetidos.   Reis elogiou ainda o fato de haver um misto de projetos de ciência básica e aplicada, envolvendo desde experimentos in vitro ou com animais até ensaios pré-clínicos com seres humanos.   A lista divulgada pelo CNPq não inclui descrição dos projetos. Numa primeira avaliação, porém, nota-se a ausência de alguns nomes conhecidos da área. Entre eles, o do neurocientista Stevens Rehen, da Universidade Federal do Rio de Janeiro, que tem vasta experiência no tema e ajudou a criar a primeira linhagem de células-tronco embrionárias humanas no Brasil, em colaboração com Lygia Pereira, da Universidade de São Paulo.

Tudo o que sabemos sobre:
CNPqciência

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.