Estudo liga resíduos tóxicos a câncer infantil

A exposição de mulheres grávidas a certos agentes contaminantes pode ser a causa da maioria dos cânceres diagnosticados em crianças, segundo relatório da Universidade de Birmingham (Reino Unido) publicado no Journal of Epidemiology and Community Health.O estudo, dirigido por George Knox, concluiu que crianças nascidas entre 1966 e 1980 a menos de 1 quilômetro de lugares com contaminação têm entre duas e quatro vezes mais chances de sofrer de câncer até os 16 anos. A mãe atuaria como filtro, acumulando resíduos tóxicos e passando-os para a placenta.Knox não descarta a hipótese de transmissão também pelo leite materno e a exposição direta das crianças a substâncias tóxicas na infância.

Agencia Estado,

18 de janeiro de 2005 | 11h43

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.