Estudo mostra ser quase impossível prever terremoto

Líquidos sob alta pressão, nas profundezas da Terra, fazem com que falhas na crosta terrestre se movam de um modo lento e gradual, potencialmente retardando terremotos em algumas áreas, mas aumentando o risco em outras, de acordo com um estudo publicado na de hoje da revista inglesa Science. Isto significa que a avaliação do risco potencial de terremotos é ainda mais complicada do que se supunha.Um ?deslizamento silencioso? é causado por um bolsão de fluido de alta pressão na parte mais profunda de uma falha terrestre, onde duas massas rochosas se atritam, diz Shichi Kodaira e sua equipe no artigo.Esses movimentos silenciosos só foram notados em anos recentes. Kodaira, da Agência de Ciência e Tecnologia da Marinha e da Terra do Japão, foi capaz de esclarecer o mecanismo depois de estudar movimentos da Falha de Nankai, próxima à costa japonesa.Uma vez que o movimento silencioso é gradual o suficiente para não ser sentido, Kodaira diz que ele pode não evidenciar o risco de um terremoto de maiores proporções. Isto porque, ao mesmo tempo que o movimento pode aliviar a pressão onde ocorre, pode aumentar a pressão sobre as rochas adjacentes que estão entrelaçadas e não têm fluidos para facilitar seu movimento.?Um movimento silencioso pode funcionar como precursor ou ?gatilho? de um terremoto na zona entrelaçada?, diz Kodaira.A descoberta complica as previsões de quantas vezes um tremor ocorrerá, dizem os pesquisadores.Na falha de Nankai os terremotos ocorrem a intervalos de cerca de 100 a 150 anos, mas a seção Tokai onde foi detectado o deslizamento silencioso é uma exceção, segundo Kodaira. Os pesquisadores japoneses descobriram o movimento usando o sistema de posicionamento global ? o GPS. A pesquisa foi financiada pela Agência de Ciência e Tecnologia da Marinha e da Terra do Japão e pelo Instituto de Pesquisas de Terremotos da Universidade de Tóquio.?Temos de ter em vista que o deslizamento silencioso pode desencadear um grande terremoto, depois de várias ocorrências de deslizamentos silenciosos?, conclui Kodaira.Movimentos similares foram registrados na Falha de Cascadia que vai de Puget Sound à Ilha de Vancouver, na costa oeste dos Estados Unidos e Canadá, diz William L. Ellsworth, cientista chefe da equipe da U.S. Geological Survey que estuda risco de de terremotos na costa oeste. ?Não se sabe muito sobre deslizamentos silenciosos?, diz Ellsworth; os estudos de Nankai descrevem apenas hipóteses.Segundo ele, as duas descobertas geológicas mais importantes dos últimos tempos foram os deslizamentos silenciosos ? que ocorrem sem manifestação de tremores sérios ? e tremores não vulcânicos, que se originam nas profundezas da zonas de subjunção, onde uma das gigantescas placas terrestres está-se movendo sob outra. Os cientistas estão trabalhando para determinar o que esses processos podem revelar, diz Ellsworth, que não faz parte do grupo de estudos japonês.

Agencia Estado,

27 de maio de 2004 | 16h05

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.