Estudo nega relação entre câncer e uso de celular

Um estudo de médicos dinamarqueses não encontrou relação entre o uso de telefones celulares e a aparição de tumores cerebrais, revelou a revista Neurology. Os médicos investigaram 427 pessoas com tumores cerebrais e 822 sem esse problema.A um pequeno grupo de participantes - 27 com tumores e 47 totalmente saudáveis - os cientistas não só perguntaram sobre o uso do telefone, como também conferiram suas contas telefônicas. Não houve diferenças entre os dois grupos, afirmou Christopher Johansen, autor do estudo e diretor da Sociedade de Oncologia da Dinamarca.Também não foi encontrada nenhuma ligação entre o lado do tumor cerebral e o lado do rosto em que o paciente usava o celular. O estudo foi financiado por Comissão Européia, União Internacional contra o Câncer, Instituto Internacional de Epidemiologia e Sociedade Dinamarquesa contra o Câncer.Estes resultados são idênticos aos de outros estudos, inclusive um recentemente publicado por um grupo científico sueco, Johansen. "São muito poucos os estudos que assinalaram um aumento do risco de desenvolver tumores cerebrais devido ao uso do telefone celular.No entanto, foi criticada a forma desses estudos."

Agencia Estado,

12 de abril de 2005 | 09h09

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.