Estudo relaciona risco de diabetes à poluição da água

A exposição a níveis elevados de um tipo de substâncias poluentes - os chamados POPs - pode aumentar o risco de uma pessoa desenvolver diabetes do tipo 2, segundo pesquisadores da Universidade de Lund, na Suécia. Depois de estudar 196 pescadores e suas mulheres, cientistas da universidade concluíram que o risco de diabetes do tipo 2 é maior entre quem está exposto a essas substâncias.Uma fonte comum de POPs (poluentes orgânicos persistentes) é a carne de peixes gordos, como os salmões. Os resultados foram divulgados em artigo publicado na terça-feira na revista especializada Environmental Health.Os POPs são uma categoria de substâncias que inclui os bifenilos policlorados (PCBs) e o inseticida DDT. Eles são resultados de processos industriais e agrícolas e estão amplamente disseminados na natureza.Os cientistas analisaram amostras do sangue dos voluntários em busca de um resíduo de POP chamado CB-152 e de um subproduto do DDT chamado DDE.Níveis significativos das duas substâncias foram encontradas no sangue de 6% dos homens e de 5% das mulheres que tinham diabetes do tipo 2.Pesquisas anteriores já haviam sugerido que substâncias tóxicas como os POPs podem reduzir a capacidade do organismo processar a glicose.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.