Estudos revelam possível chave do crescimento vegetal

Charles Darwin havia previsto sua existência, mas foi apenas em 1935 que a auxina, hormônio que regula o crescimento nas plantas, foi enfim identificada. Mas os caminhos bioquímicos usados pela substância para interferir sobre as células vegetais nunca foram bem entendidos.Grupos independentes, trabalhando em caminhos diferentes, conseguiram identificar um receptor específico para a auxina. Essa pode ser a chave que faltava para abrir a caixa-preta de como as plantas efetivamente crescem. Ambos os estudos foram publicados na edição do último dia 26 da revista Nature.Ainda faltam muitas informações para que o mistério seja totalmente elucidado, mas a descoberta do receptor pode ser considerada um passo importante na história da botânica. Tanto Stefan Kepinski e Ottoline Leyser, da Universidade de York, no Reino Unido, como Nihal Dharmasiri e equipe, da Universidade de Indiana, nos Estados Unidos, chegaram a um mesmo ponto.De acordo com os estudos, a auxina se liga diretamente com a proteína TIR1. Essa união resulta na formação de um complexo protéico reponsável pela degradação de outras proteínas vegetais.Os pesquisadores descobriram que a auxina é a responsável pela ativação do complexo de proteínas. A conseqüência dessa ação é a destruição da família de proteínas repressoras que impedem a ativação dos genes responsáveis por ativar os processos de crescimento celular.Os estudos The Arabidopsis F-box protein TIR1 is na auxin receptor, de Stefan Kepinski e Ottoline Leyser, e The F-box protein TIR1 is an auxinreceptor, de Nihal Dharmasiri e colegas, podem ser lidos por assinantes da revista Nature, em www.nature.com

Agencia Estado,

30 de maio de 2005 | 10h40

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.