EUA aprovam venda de produtos de gado clonado

Para FDA, leite e carne de vacas, porcos e cabras clonados são seguros.

Kevin Connolly, BBC

16 de janeiro de 2008 | 03h05

Carne e leite provenientes de vacas, porcos e cabras clonados são tão seguros para o consumo humano quanto os produzidos por animais nascidos e criados de maneira convencional, disse nesta terça-feira o Food and Drug Administration (FDA), o órgão do governo americano que controla alimentos e remédios.Em relatório de 900 páginas, feito após seis anos de estudo, o órgão diz que não há distinção entre ambos os tipos de produtos. Com isso, o último obstáculo para a regulamentação da venda de produtos provenientes desses animais é removido.Isso não significa, contudo, que as prateleiras de supermercados americanos vão estar cheias, da noite para o dia, de alimentos oriundos de animais clonados.Esses animais são muito caros - até US$ 20 mil por exemplar -, portanto são utilizados principalmente para reprodução. Assim, seus produtos entrarão no mercado de maneira indireta.O FDA não vai exigir que alimentos derivados de animais clonados tenham essa informação no rótulo.InquietaçãoO FDA foi criticado por grupos ativistas e políticos americanos que não estão convencidos de que foram recolhidos dados suficientes para justificar a decisão.A senadora pelo Estado de Maryland, Barbara Mikulski, se disse "desapontada com a pressa" com que o órgão aprovou alimentos derivados de animais clonados."Só porque uma coisa foi criada em um laboratório, não significa que nós deveríamos comê-la", afirmou.Um grupo de pressão americano, Centro para Segurança de Alimentos, concordou com a posição da senadora. Seu representante, Andrew Kimbrell, disse que a ação do FDA "desrespeita a vontade do público e do Senado e literalmente abre uma caixa de Pandora".Uma pesquisa realizada em 2005 pelo Pew Charitable Trusts revelou que dois terços dos consumidores americanos estão "desconfortáveis" com a clonagem de animais, e quase a metade acredita que alimentos originários de clonagem não seriam seguros como alimentos.Em algumas áreas dos Estados Unidos, há inquietação sobre o impacto da decisão no comércio internacional de carne americana, caso autoridades em outros países adotem uma postura diferente em relação à clonagem.Ainda não há informações suficientes sobre a segurança de outras espécies clonadas, inclusive de ovelhas.BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.