EUA criam detector de mentiras baseado no estômago

Cientistas nos Estados Unidos disseram que é possível detectar se uma pessoa está mentido escutando o estômago. A técnica parece ser um método mais eficiente que os atuais testes de polígrafo, que medem o ritmo cardíaco e a sudorese e têm cerca de 80% a 90% de precisão.Pankaj Pasricha e sua equipe apresentaram os resultados de um estudo com 16 pessoas da Universidade do Texas num encontro gastroenterologistas. Eles explicaram que o teste chamado eletrogastrograma (EGG) é capaz de revelar com clareza os movimentos involuntários do estômago quando se está mentindo.Os 16 voluntários foram submetidos ao mesmo tempo ao EGG e a um eletrocardiograma. Ambos os testes são feitos por meio de eletrodos grudados na pele.Os pesquisadores perceberam que tanto mentiras quanto respostas verdadeiras provocam alterações no eletrocardiograma. Já no caso do eletrogastrograma, só havia alterações significativas quando os voluntários contavam uma mentira."É preciso fazer mais pesquisas em situações da vida real e utilizando um número maior de pessoas para validar esses resultados", disseram os autores do estudo. Eles acrescentaram que o EGG pode ser usado como um instrumento adicional do teste do polígrafo, melhorando a precisão dos detectores de mentiras já existentes.

Agencia Estado,

01 de novembro de 2005 | 14h16

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.