EUA é o país rico que menos fez contra o aquecimento global

O placar coloca o Reino Unido como o país desenvolvido que mais fez para reduzir as emissões de CO2

03 de julho de 2008 | 14h21

Os Estados Unidos são o país que menos avançou, entre as oito maiores economias do mundo, na corrida para combater a mudança climática, diz um estudo divulgado nesta quinta-feira, 3.   O Placar Climático do G8 2008, divulgado às vésperas da reunião do Grupo dos Oito que ocorre na próxima semana na ilha japonesa de Hokkaido, também mostra que nenhum dos oito países faz o suficiente para evitar que a temperatura da Terra se eleve a níveis capazes de gerar efeitos catastróficos.   A reunião de Hokkaido juntará chefes de governo dos EUA, Japão, Reino Unido, Alemanha, França, Itália, Canadá e Rússia.   A diretora do Programa de Mudança Climática da ONG WWF na Alemanha, Regine Gunther, disse a jornalistas que os líderes do G8 deveriam se comprometer a reduzir as emissões de gases causadores do efeito estufa de seus países em 40% até 2020, e 80% até 2050.   "Se não conseguirmos isso, o clima mundial mudará de maneiras que sequer podemos imaginar hoje", disse ela.   O placar coloca o Reino Unido como o país desenvolvido que mais fez para reduzir as emissões de dióxido de carbono e atingir as metas definidas pelo Protocolo de Kyoto. França e Alemanha estão logo atrás. A Alemanha recebeu elogios pelo investimento em energia renovável.   O placar foi elaborado pela consultoria holandesa Ecofys, a pedido do WWF e da seguradora Allianz. O estudo também avaliou o desempenho de Brasil, China, Índia, México e África do Sul, mas não elaborou um ranking desses países, porque "não podem ser medidos com a mesma régua usada para os países industrializados", diz a nota de divulgação do trabalho.

Tudo o que sabemos sobre:
aquecimento globalefeito estufag8wwf

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.