EUA investigam ligação entre Viagra e cegueira

Autoridades do setor de saúde nos Estados Unidos estão investigando uma série de documentos que relacionam um grupo de usuários do medicamento contra a impotência Viagra a casos de cegueira. A agência americana de drogas e alimentos (FDA, na sigla em inglês) identificou 50 casos de usuários de Viagra que apresentam graus variados de perda de visão. A investigação pretende determinar se existe alguma ligação entre o uso da droga para a impotência e a perda de visão. Um porta-voz do laboratório Pfizer, fabricante do Viagra, disse que a empresa está cogitando mudar as advertências no rótulo do produto. "Estamos em conversações com a FDA para atualizar nossa linguagem e refletir sobre esses casos raros que aconteceram", disse Daniel Watts, da Pfizer. Ele disse que vários usuários de Viagra já apresentavam condições como diabetes ou doenças cardíacas, que podem levar à cegueira. Quando o medicamento foi testado em cerca de 13 mil pessoas, não foram registrados casos de perda ou diminuição de visão. Sabia-se que o Viagra poderia causar uma modificação temporária na percepção de certas cores, mas não a condição conhecida como neuropatia óptica isquêmica anterior não-arterítica (NAION, na sigla em inglês), que causa a rápida redução da visão e, em certos casos, a cegueira.O autor de um estudo sobre a NAION, publicado no Journal of Neuro-Ophthamology em abril, Howard Pomeranz, disse em entrevista à TV americana ABC, nesta sexta-feira, que um dos motivos da ligação entre a doença e o Viagra não ter sido percebida antes pode ser a resistência que os usuários da droga teriam de mencionar seu uso quando consultam um oftalmologista. Pomeranz diz que estes homens poderiam evitar a doença se submetendo a um simples exame.

Agencia Estado,

28 de maio de 2005 | 14h56

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.