EUA não devem alvejar satélite na quarta-feira, diz militar

Militares dos Estados Unidos nãopretendem destruir na quarta-feira um satélite defeituoso sobreo Pacífico, devido ao mau tempo, segundo um oficial de altapatente. Ele informou que a avaliação ainda pode mudar, mas que aprevisão é de que as águas daquele oceano não estarão calmas osuficiente para a operação. Pelo plano do Pentágono, um naviomilitar vai disparar o míssil contra o satélite de espionagem,que tem o tamanho de um ônibus. "Não antevemos que o tempo esteja suficientemente bomhoje", disse o oficial a jornalistas no Pentágono, sobanonimato. O governo anunciou na semana passada que o presidenteGeorge W. Bush havia autorizado o disparo do míssil devido aorisco de que o satélite soltasse combustível tóxico ao voltar àatmosfera. Mas os militares tiveram de esperar o pouso do ônibusespacial Atlantis, que ocorreu às 11h07 de quarta-feira (horade Brasília), pois havia temores de que os destroços pudessematingir a nave. O militar afirmou que será possível destruir o satélite atéo fim do mês, quando ele entra na atmosfera terrestre. "Vamostomar as decisões a cada dia sobre se vamos seguir adiante ounão", afirmou. Ele acrescentou que a operação deve acontecer quando fordia no oceano Pacífico. O satélite em questão, do Escritório Nacional deReconhecimento, foi lançado em dezembro de 2006 e parou de secomunicar horas depois de entrar em órbita, segundo oPentágono.

ANDREW GRAY, REUTERS

20 de fevereiro de 2008 | 17h28

Tudo o que sabemos sobre:
ESPACOEUASATELITE

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.